O que é: A Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB) é caracterizada pelo aumento progressivo do órgão que pode iniciar a partir dos 40 anos de idade em uma pequena parcela dos homens. Entretanto, com o avançar da idade, o número de homens que apresentam algum grau de crescimento prostático aumenta consideravelmente, atingindo cerca de 50% aos 60 anos. Por localizar-se ao redor da uretra (canal que transporta a urina da bexiga para o exterior) este crescimento pode obstruir a saída da urina em até 30% dos casos.

Agendar consulta

O que é: A Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB) é caracterizada pelo aumento progressivo do órgão que pode iniciar a partir dos 40 anos de idade em uma pequena parcela dos homens. Entretanto, com o avançar da idade, o número de homens que apresentam algum grau de crescimento prostático aumenta consideravelmente, atingindo cerca de 50% aos 60 anos. Por localizar-se ao redor da uretra (canal que transporta a urina da bexiga para o exterior) este crescimento pode obstruir a saída da urina em até 30% dos casos.

Muitos homens com HPB podem não apresentar sintomas e dentre aqueles que apresentam sintomas, eles podem variar de leves a graves:

  • Jato urinário fraco;
  • Jato prolongado ou demorado;
  • Jato intermitente;
  • Esforço ao urinar;
  • Hesitação (demora para começar o jato de urina);
  • Gotejamento ao final do jato;
  • Sensação que a bexiga não esvaziou completamente;
  • Urgência (vontade de urinar repentina e muitas vezes de forte intensidade);
  • Perda involuntária de urina;
  • Noctúria (levantar diversas vezes para ir ao banheiro).

Síndrome Metabólica: Homens que apresentam obesidade (principalmente aquela abdominal), pressão alta, diabetes e alterações nos níveis de colesterol e/ou triglicérides tem um risco até 3,5 maior de apresentar aumento do órgão.

História Familiar: Até 20% dos homens que possuem familiares com história de HPB também podem vir a apresentar a mesma doença.

Diagnóstico: A história detalhada e o exame físico que inclui o toque retal são fundamentais para o correto diagnóstico da HPB. Exames complementares como o PSA, os exames de urina, o ultrassom da próstata e a urofluxometria (medida da velocidade do jato urinário) ajudam na avaliação e decisão terapêutica caso a caso.

Tratamentos: Os pacientes com HPB que não apresentam sintomas podem ser apenas seguidos com consultas periódicas para reavaliação de sintomas. Aqueles com sintomas leves ou moderados, que causam prejuízo a qualidade de vida, podem se beneficiar de terapias medicamentosas. Já aqueles que apresentam sintomas graves ou algum tipo de complicação (retenção urinária, infecções urinárias de repetição, comprometimento da função dos rins) são candidatos a tratamentos cirúrgicos. Os tratamentos cirúrgicos são divididos em endoscópicos (Ressecção Transuretral da Próstata (RTU) e a Vaporização da Próstata a Laser) e convencionais (Prostatectomia Aberta, Laparoscopica ou Robótica).

(11) 3129-7100 WHATSAPP